Como fazer uma ótima bio do Instagram

Temos 150 caracteres para escrever na bio do Instagram. Geralmente é ali que as pessoas fazem o primeiro julgamento sobre o nosso negócio e podemos conquistar ou perder clientes em uma rápida olhada. Ou seja, são 150 caracteres para falar o que é mais importante do nosso negócio. Assim, recomendo que uma excelente bio sempre tenha essas 4 informações:

1.     O que o negócio faz. Descreva, de forma clara e objetiva, sobre o que é aquele perfil. Por exemplo, é de uma padaria? Escreva: “Padaria em São Paulo”. É de um corretor de imóveis, escreva algo como: “Te ajudo a comprar ou vender seu imóvel no Rio de Janeiro”. Evite ser muito abstrato, como colocar o slogan de um negócio que não seja conhecido. Por exemplo, para uma padaria, evite: “Transformando trigo em gostosura”;

2.     Como vende/entrega. É importante deixar claro para seu cliente como você vende seu produto. Por exemplo, escreva se você vende por atacado ou varejo. Se for um profissional liberal, pode ser interessante escrever se é necessário marcar o serviço com antecedência ou não. Em alguns casos, escreva se é necessário fazer encomenda ou a região de entrega. 

3.     Formas de contato. Coloque como o cliente vai entrar em contato com você. Coloque as formas mais fáceis para o cliente conversar com você – geralmente as pessoas preferem o número de Whatsapp. Mesmo que você tenha diversas formas de contato, coloque aquela que o cliente tem mais chance de utilizar. Por exemplo, dificilmente um cliente marcará um corte de cabelo via e-mail. Por isso, se você tiver ums salão, não precisa adicionar o e-mail na bio do Instagram.

4.     Outras informações relevantes. Finalmente, não se esqueça de colocar na bio aquelas coisas que o cliente sempre pergunta ou tem dúvida, como o horário de funcionamento, se abre aos fins de semana ou se tem estacionamento próprio. Lembre-se que você pode mudar sua bio em datas importantes (por exemplo, talvez seja interessante para uma confeitaria, na época da Páscoa, colocar até que dia aceitará encomendas de ovos de chocolate).

Além disso, caso seus clientes vão até você em um endereço físico, não deixe de colocá-lo. Para fazer isso, basta ir em “Editar perfil” dentro do Instagram e depois em “Opções de contato” e, em seguida, “Endereço comercial”.

Lembre-se de que seus concorrentes também estão no Instagram. Assim, se um possível cliente entra no seu perfil e já vê imediatamente as informações que quer, as chances de procurar um concorrente são menores. Ou seja, você terá maiores chances de conquistar esse cliente sem nem mesmo conversar com ele! 

Não deixe de ler:

Veja 5 tipos de influenciadores e descubra qual é o ideal para seu negócio

Utilizar influenciadores – pessoas que associam suas imagens pessoais às marcas – é prática comum das empresas desde a época que o principal meio de comunicação era o rádio. Nos últimos tempos, a utilização dos influenciadores tem sido cada vez mais comum, principalmente porque as pessoas podem produzir e divulgar conteúdos por conta própria (nas redes sociais) e, assim, há influenciadores com preços mais acessíveis que dão retorno para empresas com qualquer orçamento de Marketing.

Podemos classificar os influenciadores por número de pessoas alcançadas. Cada um pode ter sua função dentro da estratégia de Marketing de uma empresa. Para te ajudar a escolher qual é mais adequado para sua marca, aqui estão cinco tipos de influenciadores e quando utilizá-los.

1. Celebridades

São aquelas pessoas que “todo mundo” conhece. Embora possam ter feito a fama por meio das redes sociais, geralmente são pessoas conhecidas em mídias de massa, como a televisão. Na categoria de “celebridades” estão, por exemplo, cantores, jogadores de futebol ou atrizes de cinema.

Nas redes sociais, essas pessoas têm altíssimo alcance, mas costumam ter baixo engajamento.

Essas pessoas são contratadas por marcas que querem rapidamente associar sua imagem a uma outra imagem já estabelecida, e ter acesso a um grande número de pessoas. Por exemplo, consideremos que o Neymar passa a imagem de atleta, jovem e rebelde. Uma marca que também quer passar essa imagem a seus clientes faz uma parceria com ele e aproveita esse reconhecimento.

2. Macroinfluenciadores

São aquelas pessoas que têm mais de 200 mil seguidores. Geralmente se tornaram famosas criando conteúdo e se relacionando nas redes sociais, não sendo conhecidos por pessoas que estejam fora das redes. São muito conhecidos e influentes em seus segmentos, alguns regionalmente e outros até nacionalmente. Embora o alcance dos macroinfluenciadores seja menor do que o das celebridades, seu engajamento é um pouco maior.

Os macroinfluenciadores oferecem bons resultados para marcas que querem dar um impulso rápido em seu reconhecimento e reputação, especialmente dentro de um nicho de mercado. Por exemplo, uma agência de intercâmbio pode fazer parceria com um influenciador que tenha um canal no YouTube que dá dicas de inglês. Rapidamente a agência terá contato com os seguidores do canal que, provavelmente, se interessam por viagens e fazem parte do mesmo público-alvo que a empresa espera atingir.

3. Influenciadores (profissionais)

São pessoas que têm entre 20 mil e 200 mil seguidores e que são especialistas em suas áreas, ou seja, têm grande autoridade sobre seus temas. Quem segue essas pessoas confia muito no que elas falam. Assim, seu engajamento é ainda maior do que o dos macroinfluenciadores, embora seu alcance seja mais restrito e bem específico a um nicho.

Marcas que querem ser associadas a especialistas no assunto, sem gastar muito, procuram esse tipo de influenciador.

4. Microinfluenciadores

São aquelas pessoas que têm entre mil e 20 mil seguidores. Muitas vezes essas pessoas não produzem conteúdo sobre um conteúdo específico e, muitas vezes, nem se consideram “produtoras de conteúdo”. Possuem muitos amigos e conhecidos “do mundo offline” entre os seus seguidores. Como não são muito procuradas por marcas para fazer parcerias, a recomendação de empresas feita por essas pessoas pode parecer mais espontânea e autêntica do que a recomendação feita por quem tem muitos seguidores, e isso é um ponto positivo.

Os microinfluenciadores costumam ter alto engajamento. São utilizados por marcas que querem se associar a pessoas do “dia a dia”, mas que, de alguma forma, se destacam entre a multidão, seja por amar fazer exercícios, seja por dar dicas práticas sobre moda ou qualquer outro assunto.

5. Nanoinfluenciadores

Todas as pessoas são influenciadoras. Faz parte dessa categoria quem nem trata sua rede social de forma profissional, ou que atua mais consumindo do que produzindo conteúdo. Os nanoinfluenciadores têm menos de mil seguidores. Embora seu alcance seja pequeno, eles podem ser os clientes mais apaixonados, e que mais utilizam as marcas.

Os nanoinfluenciadores são indicados para marcas que querem ter uma ou mais vozes de seus clientes reais. Muitos influenciadores não cobram nada, a não ser o reconhecimento, por divulgar uma marca que amam. Essa pessoa, provavelmente, já falou espontaneamente sobre a marca que gosta para amigos ou familiares. Assim, quando comentar sobre ela na rede social, vai parecer autêntico (e não que está sendo pago para fazer isso), o que promove uma aceitação maior do público.

Ao associar sua marca com influenciadores, faça uma análise dos que mais se adequam ao perfil de sua empresa, de acordo com sua personalidade e interesses. Defina quais resultados deseja obter e quanto está disposto a investir. Nem sempre investir mais é sinal de resultados melhores.

5 passos para fazer o Planejamento Estratégico da sua empresa

Menos de 60 dias para o fim do ano. Tenho certeza que você fez muita coisa e superou diversos desafios nos outros trezentos dias que se passaram. É chegado então o momento de fazer uma pausa – mas não uma qualquer – uma pausa estratégica. Analisar documentos, fazer um paralelo entre o que foi estabelecido como alvo no início do ano e o que se alcançou até o momento, revisar o planejamento. E, para aqueles que navegaram até o momento sem uma bússola, é hora de mudar essa situação.

Grande parte das empresas não tem ideia de como faz para tomar as decisões mais corretas, mesmo já se sabendo que o planejamento pode fazer a diferença para o sucesso do empreendimento.

Planejar significa organizar um plano, um roteiro, que levará ao alcance de resultados. Sua empresa está lucrando? Maravilha! Mas será que o resultado atual é o melhor que ela pode alcançar? O planejamento estratégico poderá responder essa e outras questões.

Para aqueles que não costumam se planejar aqui estão 5 passos para se preparar para o futuro:

1º passo: Obtenha informações. Faça o levantamento do maior número de informações possível sobre a empresa e mercado (ex.: resultados, tendências, concorrentes). Veja também como o governo pode influenciar no negócio (ex.: alguma nova lei, benefício para vender seu produto ou coisas do tipo);

2º passo: Tenha indicadores. Indicadores funcionam como termômetros, que indicam a saúde financeira do seu negócio. Então reúna a maior quantidade de números possíveis, como: faturamento, número de vendas, ticket médio, taxa de rotatividade de funcionários ou número de pedidos de orçamento.

3º passo: Pense no futuro. Responda as perguntas: “onde eu queria estar?”; “Os objetivos que tenho para o meu negócio estão sendo alcançados?”; “O que pode ser melhorado?”.

4º passo: Trace objetivos. Tenha suas metas definidas para saber onde você quer chegar. Seus objetivos precisam ser:

– Específicos: tenha clareza do que se deseja alcançar e foque no resultado. Ex.: Aumentar o número de vendas.

– Mensuráveis: especifique como o resultado será medido, um indicador tangível. Ex.: Aumentar em 20% o número de vendas.

– Atingíveis: seja ousado, mas mantenha os pés no chão. Estabeleça objetivos e metas que impactem positivamente no desempenho do empreendimento, que tirem a equipe da “zona de conforto”, mas que sejam possíveis de serem atingidos. Caso contrário, os efeitos poderão ser negativos, gerando desmotivação.

– Temporais: estabeleça um período claro para que os objetivos e metas sejam atingidos. Dizer simplesmente que deseja “Aumentar as vendas no próximo ano”, não é desafiador o suficiente. Ex.: Aumentar em 20% o número de vendas no primeiro trimestre de 2020.

5º passo: Faça planos de ação. Não adianta fazer um ótimo planejamento se você não colocar em prática. Para ajudar nisso, pense em como você vai executar cada etapa do plano. É importante que você defina quem vai fazer cada atividade planejada.

Importante!!

Quanto mais detalhado o plano de ação, melhor. Além disso, lembre-se que bons planos englobam um período temporal não muito longo, isto é, busque quebrar o seu objetivo anual em metas a serem atingidas em um período de três a quatro meses, por exemplo. Isso auxiliará em uma mudança mais suave de direção, caso o caminho escolhido até o momento não se revele o mais promissor.

Por fim, revise os indicadores novamente e, se necessário, levante outros para mensurar os novos desafios. Destes, escolha 5 indicadores que serão chave para o seu negócio. Eles terão relação direta com os objetivos, planos e metas traçados anteriormente. Lembre-se que o planejamento não deve ser feito agora e relegado a uma gaveta, perdido no esquecimento. Revise-o periodicamente!

Para aqueles que já possuem o hábito de fazer o planejamento estratégico, a dica é ser ousado. Continuem firmes, utilizando essa que é uma das mais poderosas ferramentas para o alcance do sucesso empresarial. Contudo, se desafiem também, afinal os clientes estão ávidos por novidades e a concorrência certamente não está de braços cruzados.

Como criar sua lojinha no Instagram

Você já deve ter ouvido falar sobre a possibilidade de criar o seu catálogo online e vender pelo próprio Instagram. Se sim, saiba que isso é sim possível! E hoje vou te mostrar o passo a passo para começar a vender pelo insta.

Se você não sabe do que eu estou falando, é sobre essa “sacolinha” que aparece, por exemplo, no perfil da Dobra nas duas imagens acima. Esse foi um recurso que surgiu em meados de 2018, e foi evoluindo bastante até chegar ao que temos como possibilidades hoje. 

Primeiro é importante saber que para ter uma loja no Instagram, você precisa de uma conta comercial e também de uma página do seu negócio no Facebook (ou uma conta no Gerenciador de Negócios). Isso porque vai ser pelo facebook que você vai conseguir gerenciar e organizar tudo! É lá que você cria seu catálogo e adiciona os produtos nas fotos que você postar no Instagram. Por isso, é essencial que o seu perfil no Instagram e o seu negócio no Facebook estejam vinculados.

Outro requisito é que a sua empresa venda bens materiais, ou seja, principalmente mercadorias físicas (por exemplo, no nosso caso, que vendemos cursos, a loja não é uma possibilidade) e que esteja nos países aceitos pela plataforma (o Brasil é um deles!). Os requisitos completos você pode ver aqui: https://web.facebook.com/help/instagram/1627591223954487?helpref=faq_content&_rdc=1&_rdr

Depois de conferir se você preenche todos esses requisitos, é a hora de começar a configurar a sua loja! Nesse momento, você vai fazer tudo pelo facebook. Existem 3 formas de fazer isso, e eu vou te mostrar o passo a passo de cada uma delas:

  1. Criar direto pela Página da sua empresa

Nesse caso, você vai abrir a sua página normalmente e acessar as configurações:Lá, você vai acessar a parte de “Modelos e Guias”:

Caso a opção “Loja” não apareça para você, é só ir no botão “Adicionar Guia” e selecionar essa opção!

Você verá que a opção “Loja” vai começar a aparecer na coluna esquerda na sua Página. Ao clicar nela, é só ir seguindo o passo a passo para configurar a sua loja.

Lembre de conferir que a opção “Finalizar compra em outro site” está marcada, pois só assim ele vai deixar você fazer o link com o Instagram depois.  E então é só começar a adicionar os seus produtos!

  1. Criar pelo Gerenciador de Negócios

Você irá acessar o seu Gerenciador de Negócios no Facebook. Para isso, é só clicar aqui e fazer o seu login: https://business.facebook.com/adsmanager/manage/

É só ir em “Criar catálogo” e começar o processo. Se você já tiver um catálogo e quiser editar, ele vai aparecer nessa lista, como no meu caso, e é só acessar para mudar ou acrescentar algo.

Aqui você deve escolher a opção que melhor se enquadra à sua empresa.

E, em seguida, você vai começar a configurar o seu catálogo! Ele pode ser todo feito pelo facebook, ou você pode integrar com alguma plataforma de ecommerce que você já use (essa parte eu explico na terceira opção, então, se for o seu caso, já pode pular para lá!).

Você deve conferir se a página selecionada é mesmo a sua, dar um nome para o seu Catálogo, e então é só selecionar o “Criar”.

E então você será direcionado para essa página: 

São muitos recursos para você explorar e ir descobrindo o que melhor encaixa para o seu caso. Minha dica é que você tire algum tempo para ler sobre cada um deles e testar – se não der certo, é só desfazer depois.

Para começar a montar o seu Catálogo, é só clicar em Produtos, e começar a adicionar o que você vende!

Você pode adicionar cada um deles manualmente, inserir uma planilha, ou importar do site da sua loja.

Para adicionar manualmente, você precisará inserir essas informações:

E ele passará a aparecer na sua lista de produtos nesse Catálogo:

Para fazer o upload dos produtos, a ficha é essa aqui:

Você deve inserir uma planilha contendo todos os produtos e eu sugiro que você leia o passo a passo antes de criar o documento, para garantir que não precisará fazer o trabalho duas vezes (ele fica nesse link aqui: https://web.facebook.com/business/help/1898524300466211?id=725943027795860)

E, para importar do seu site, você precisará adicionar um pixel linkado ao Facebook:

Nesse caso, a melhor pessoa para te ajudar é o Desenvolvedor que criou ou te ajudou a criar o seu site! Converse com ele que ele saberá te ajudar.

  1. Criar por meio de parceiros externos (outras plataformas de ecommerce)

Isso pode ser feito direto pela plataforma que a sua empresa utiliza, seguindo o passo a passo que eles disponibilizam, ou pelo Gerenciador de Catálogos do Facebook, como mostrado acima.

Depois de selecionar a plataforma que você utiliza é só seguir o passo a passo que vai surgir. Ele varia conforme a plataforma utilizada.

Após preenchido o(s) seu(s) catálogos, é a hora de fazer a ativação pelo Instagram. Para isso, basta acessar as suas configurações de conta e se cadastrar para a opção de compras:

A permissão pode demorar alguns dias para ser concedida, mas, depois disso, é só começar a marcar os seus produtos! Quando acessar a parte da loja, você terá a opção de escolher qual catálogo você quer vincular à conta.

Depois, é só criar um novo post (pode ser no feed ou stories) e escolher a opção Marcar produtos. No feed é como se você estivesse marcando uma pessoa, vai aparecer lá, embaixo de “Localização” e “Marcar pessoas”. Já nos Stories, vai ficar na aba de adesivos, lá onde você coloca gifs, enquetes, música, etc.

Quando você marcar pelo menos 9 produtos, você pode habilitar a aba Loja no seu perfil.

Agora você já sabe como começar a usar o recurso de compras do Instagram! Depois me conte se deu certo 🙂

*A sua versão do Instagram e do Facebook podem variar conforme o seu modelo de celular e versão dos aplicativos. Mas não se preocupe, o passo a passo será basicamente o mesmo 🙂

45 ideias de posts para você sair do comum no Instagram

Apresentar conteúdo relevante para o público já é uma atividade-chave de vários negócios nas redes sociais. Os benefícios são vários, como melhorar o relacionamento com o cliente, mostrar autoridade ou atingir novos públicos.

Acontece que nem sempre estamos com ideias de posts que nossa audiência acharia interessante: parece que tudo se torna comum e que nada vai chamar a atenção.

Para ajudar a ter ideias do que as pessoas estão procurando sobre nosso negócio, pode-podemos usar ferramentas como o Google Alerts, Google Trends ou Answer the Public.

Porém, em diversas situações de falta de criatividade, mesmo colocando palavras-chave nesses sites, ainda continuamos sem saber o que colocar nas nossas redes. Pensando nisso, listei aqui 9 negócios e ideias não tão óbvias assim para seus posts.

Designer

  • 5 marcas que mudaram e ficaram mais feias
  • Como criar uma identidade visual no feed
  • Quais cores usar para transmitir confiança
  • Dicas de apps fáceis de usar
  • Dicas de livros de design para quem não é designer

Marca de roupas infantis

  • Receiras caseiras para tirar manchas específicas das roupas
  • 5 destinos possíveis para a roupa que não serve mais
  • Como ensinar o filho a se vestir sozinho
  • Quais marcas de sabão em pó e de amaciante são seguras para lavar roupas de crianças
  • Como transportar a roupa suja dos filhos

Personal trainer

  • Pode ou não usar amaciante em roupa de academia?
  • Quais exercícios fazer quando se tem apenas 20 minutos para treinar?
  • 5 músicas perfeitas para fazer um HIIT
  • Comparativo entre Blue Fit e Smart Fit
  • Qual top é melhor para correr?

Cafeteria

  • Melhores produtos (que não sejam café) com sabor de café
  • Comidas que combinam com cada tipo de café
  • O que não pode faltar na casa de quem adora café
  • História de decisões importantes tomadas dentro de cafeterias
  • Teste cego entre café barato e café caro

Estúdio de Yoga

  • Como montar em casa o cantinho da Yoga
  • O que as pessoas pensam enquanto praticam Yoga
  • Desafio: poste uma posição de Yoga e ganhe X
  • Melhores marcas de produtos relacionados a Yoga
  • O que levar e como se preparar para a primeira aula de Yoga

Escritório de arquitetura

  • Tipos de alinhamentos para pendurar quadros na parede
  • Comparativo entre diferentes tipos de lâmpadas
  • Como saber se o trabalho do gesseiro (ou do marceneiro) foi bom
  • Como saber se pode ou não furar uma parede
  • Como medir espaços quando não se tem uma trena

Buffet infantil

  • 5 surpresas para fazer com a criança no dia do aniversário
  • Apps para fazer convites de festa
  • Comparativo entre diferentes marcas de bexiga
  • Pesquisa: quantos % das festas têm brigadeiro?
  • Qual presente dar para uma criança que está completando x anos de idade

Artesanato

  • O que se pode comprar em lojas de materiais de construção para fazer artesanato que é mais barato que comprar na loja de artesanato
  • Comparativo entre diferentes marcas de linha
  • Como fazer origami para decorar caixas de presente
  • Como precificar o produto criado
  • Tipos de embalagens que valorizam ainda mais o produto artesanal

Farmácia

  • Qual a diferença entre um teste de gravidez de R$ 5 e um de R$ 50
  • Por que alguns remédios com marca são mais baratos do que medicamentos genéricos
  • Como funciona os descontos de laboratórios para remédios de uso contínuo
  • Por que a maioria das farmácias pede nosso CPF quando compramos
  • Perigos (não óbvios) da automedicação

Lembre-se que não basta ter as ideias, mas é muito indicado postar com frequência nas redes sociais para atingir os objetivos desejados. Além disso, um mesmo assunto pode ser conteúdo em forma de texto, áudio ou vídeo.

Para terminar, a última dica: não se prenda à rede social e à mídia que você mais gosta – pode ser, por exemplo, que você prefira vídeos e o seu cliente prefira texto. Poste na forma que o cliente prefira consumir!

5 dicas para você ter consistência nas redes sociais

Um dos fatores de sucesso nas redes sociais é ser consistente, ou seja, postar com frequência para que sua audiência não se esqueça de você. Nas redes sociais, a velha frase “quem não é visto não é lembrado” continua funcionando muito bem.

Acontece que nem sempre é fácil criar e postar conteúdo todos os dias. Principalmente para quem tem outras atividades, e não vive por conta das redes sociais, o tempo para se dedicar ao mundo online pode ser escasso. Pensando nessas pessoas, aqui estão cinco dicas que ajudarão até quem tem pouco tempo para postar a ser uma pessoa consistente virtualmente.

Dica nº 01: Tire um dia na sua agenda para gravar vários vídeos ou tirar várias fotos

Ao invés de criar um post (ter a ideia, pensar no conteúdo, escrever, preparar a mídia) por dia, pode-se tirar algumas horas de um dia da semana e criar vários posts de uma só vez. O tempo é otimizado porque entramos em um “fluxo de criação” e sabemos que aquele tempo é dedicado a novos posts, e mais nada.

É importante estarmos com a cabeça livre dos problemas para criar novos conteúdos e, no dia-a-dia, muitas vezes estamos ocupados demais com atividades rotineiras para termos essa pausa criativa.

Dica nº 02: Tenha um “banco de posts”

Muitas vezes chega a hora de fazer um post e simplesmente não temos ideia nenhuma do que escrever. Por outro lado, às vezes estamos fazendo qualquer outra atividade e vêm à mente muitos temas de conteúdo que poderiam ser interessantes.

Para não perder esses temas (e não ficar sem ideias quando elas precisarem surgir), aconselho criar um “banco de posts”. Ele pode ser um arquivo de texto (como as notas do celular) em que você escreve todas as ideias de posts que for tendo ao longo do dia.

Não é necessário se aprofundar em nenhuma delas: pode ser apenas uma frase que te lembre o assunto. Assim, quando você precisar postar algo e estiver sem ideias, é só escolher uma das ideias geradas por você e guardadas nesse arquivo.

Dica nº 03: Além de criar, documente

Uma das “regras de ouro” do Marketing Digital é: “você precisa criar conteúdo”. Mas, como dissemos, a criação de conteúdo pode ser demorada em meio às atividades do dia. Assim, uma forma de manter a consistência sem gastar tanto tempo criando é documentando suas atividades.

Por exemplo, se você está assistindo um curso ou fazendo um trabalho, pode simplesmente tirar uma foto para mostrar aos seus seguidores o que você está fazendo – ao invés de explicar o conteúdo do curso ou como se faz esse trabalho. Sem dúvida a documentação é mais rápida que a criação de conteúdo e faz que as pessoas continuem lembrando que você existe.

Dica nº 04: Agende seus posts (inclusive stories)

Apesar de a ação de postar não leva muito tempo, muita gente acaba esquecendo de fazer isso todos os dias, mesmo com as mídias e legendas dos posts prontas. Se esse for seu caso, vale a pena investir em algum software de agendamento de posts (como o Later ou o mLabs).

Você pode tirar alguns minutos uma vez por semana (ou no mês) para deixar vários posts agendados e não precisar se preocupar em entrar na rede social para colocar seu conteúdo no ar.

Dica nº 05: Separe alguns minutos do dia para interagir com outros usuários

Rede social é um local de troca. Ou seja, não basta que você coloque conteúdo. Para se tornar uma referência, é preciso que você curta, comente e responda sua audiência. É interessante que se faça comentários inteligentes, que gerem discussão e contribuam para o assunto.

Mandar palminhas não vai fazer você ser reconhecido. Tire uns minutos do dia para espalhar pela rede, na forma de comentários, o que você tem a contribuir. Pode ser enquanto você está em uma fila ou em um elevador.

Se tornar uma autoridade e ser reconhecido nas redes sociais é um trabalho que exige esforço como tantos outros e a consistência é fundamental para atingir o sucesso. Quanto mais tempo você estiver disponível por dia, tanto para criar conteúdo original e relevante, quanto para interagir com outros usuários, mais perto do auge você estará.

Design nas Redes Sociais

No artigo anterior, conversamos um pouco sobre o  que é visual e sua importância para o processo de comunicação do seu negócio ou serviço. Discutimos os pontos chaves que dialogam com seu público alvo, o posicionamento da sua marca e os processos que respeitam os fundamentos do design.

Agora precisamos falar sobre o design aplicado ao contexto das redes sociais, afinal, com o surgimento delas começamos a criar perfis para divulgar nossas empresas, serviços, produtos dentre outros.

Entretanto, em meio a grande concorrência, uma nova questão surge: como conseguir atrair a atenção do cliente? E nesse ponto temos o design a nosso favor! E é de suma importância considerar que, se queremos atrair as pessoas, precisamos persuadi-las. Aqui vão algumas dicas:

1. Imagem

Para atrair os clientes podemos gerar um fator emotivo, uma ponte, um ponto em comum para promover a interação. Dentre alguns fatores no design de comunicação a imagem é fundamental, pois facilita na identificação das necessidades do cliente, pode gerar um desejo ou simplesmente ajudar na contextualização.

Tanto é assim que popularmente falamos “uma imagem vale mais do que mil palavras”. E isso é verdade! Não são com textos enormes ou inúmeras informações em uma postagem que vamos atrair o cliente, mas sim, com a capacidade de síntese que a imagem possibilita. Perceba no exemplo a seguir.

Essas são algumas postagens da marca de mochilas Herschel. Ela transmite o espírito aventureiro aos seus consumidores, com fotografias dos usuários utilizando seus produtos ao redor do mundo, e despertando o desejo por parte de quem visita o perfil. Afinal de contas quem não gosta de viajar e conhecer novos lugares?

2. Informações simples e diretas

É preciso saber potencializar as principais informações de maneira clara. Isso não significa que se deve descrever o título, subtítulo e chamadas de maneira engessada e sem graça.

Devemos lembrar que estamos elaborando postagens para alguém que devem ter uma identidade característica, com requisitos de fácil identificação dos caracteres e uma leitura facilitada para gerar a comunicação.

Na atualidade não temos tempo a perder e precisamos transmitir o que queremos de maneira eficaz, então lembre-se sempre que menos é mais.

Este recurso é muito utilizado no Instagram do banco Itaú.  Ao invés de fazer postagens com textos longos focando nos serviços que o aplicativo faz, o banco conecta com o público a partir de chamadas mais descontraídas (utilizando emoticons) de temas da vida do cliente.

A partir do momento que ele consegue prender a atenção, é introduzido a praticidade e os benefícios que a pessoa tem ao utilizar o aplicativo.

3. Cores

Deve-se também saber ponderar as cores na hora de utilizá-las. Cada cor exprime um significado que pode variar de acordo com vários fatores, como as próprias variedades de tons.

As cores quentes (amarelo, laranja e vermelho) tendem a chamar mais a atenção, utilizá-las para dar destaque em algum ponto específico da postagem é válido.

Porém, essas cores em excesso cansam os olhos e podem afastar o cliente. Da mesma forma, as cores frias (azul, verde, violeta) podem trazer um tom mais sério ao projeto, passando a imagem de algo mais profissional.

Se você não souber ponderar suas cores, elas podem trazer um ar apático que não gera destaque. Vale ressaltar que as cores não trabalham de maneira individual, e que uma única postagem pode possuir vários tons.

O segredo está em realizar uma composição harmônica, equilibrada, de acordo com os princípios da empresa e do tom da mensagem que você deseja transmitir.

Por isso, é importante ter combinações cromáticas pré-estabelecidas para identificação do negócio, pois somente com a repetição é que podemos criar uma identidade.

Veja o caso da startup Méliuz. Além das imagens joviais, é utilizado predominantemente a cor azul e rosa da empresa. De forma geral, as cores não são agressivas, dão um ar humanizado para as publicações, alinhando ao tom leve da mensagem. Esse conjunto de fatores contribuem para atingir novos consumidores.

Com o estudo de hierarquia das informações, do uso das linhas, formas, fontes, cores e o balanço entre todos esses aspectos, podemos contribui para resultados mais assertivos e de maior destaque!

E, se você quer aprender mais sobre os princípios básicos do design para aplicar nas suas redes sociais e ter mais sucesso na suas publicações, conheça nosso curso Design + Canva.

Como responder directs do Instagram direto pelo computador

Hoje as redes sociais são fundamentais para qualquer negócio. Existir e interagir digitalmente cada vez mais deixa de ser uma opção e se torna obrigatório. Contudo, não adianta apenas estar presente nas redes e não interagir com seus seguidores!

Uma das vantagens que o Instagram traz é a facilidade de respostas e interações rápidas com clientes em potencial. Você consegue isso pelos comentários e curtidas nas fotos, mas principalmente pelo direct, o chat direto do instagram. Muitas pessoas inclusive focam o atendimento inteiro nas conversas privadas no instagram e conseguem várias conversões.

Mas sabemos que às vezes ficar o dia inteiro abaixado mexendo no celular pode cansar – e na verdade nem faz bem para você. Sei que você já sabe que tem como responder o whatsapp pelo whatsapp web, e se eu te contar que também é possível responder directs pelo computador?

Sim! Tem como, e eu vou te ensinar duas formas de fazer isso.

Se você usa o Windows 10 siga esses passos:

Passo 1: Clique na janela do Windows e digite Microsoft Store

Passo 2: Clique em pesquisar

Passo 3: Baixe o aplicativo do Instagram para o seu computador

Com o aplicativo do Instagram instalado em seu computador, você consegue fazer tudo no Instagram (curtir, comentar, responder as pessoas, ver e responder stories), menos postar novas fotos e stories.

E, claro, você consegue responder os seus directs!

Se você não usa Windows, ou quer testar outra forma, uma outra opção é utilizar o MLabs para isso.

O MLabs te dá a opção de unificar as caixas de entrada de todas as redes sociais vinculadas (você pode sincronizar sua conta do Facebook, Twitter, Instagram, Analytics, Pinterest, Linkedin e YouTube!)

E depois de sincronizado, você consegue optar tanto por escolher cada caixa de entrada única ou ver todas ao mesmo tempo.

É uma ótima forma de conseguir gerenciar todos os seus chats e não deixar nenhuma mensagem sem resposta. O MLabs tem uma taxa mensal, e também vários outros recursos para facilitar a sua vida nas redes sociais!

Espero que você tenha curtido as dicas e que isso te ajude a ter um contato maior com os seus clientes! Não se esqueça que é a interação que vai fazer com que eles lembrem de você e comprem o seu produto ou serviço.

Depois conte para gente se deu certo!

5 dicas para melhorar as suas vendas usando as redes sociais

Pense em algumas amigas conversando sobre os últimos achados de compras do mês. Sandália nova, a blusinha tendência e a bolsa com 50% de desconto na loja do centro da cidade. A amiga ouvinte, toda empolgada com as ofertas imperdíveis, questiona: “Qual o Insta dessa loja?”

É bem comum que, nos dias atuais, ao invés de perguntarmos primeiro o endereço físico da empresa, perguntarmos qual o perfil dela no Instagram. O problema para os donos de qualquer negócio é quando as visitas nas redes sociais não se convertem em vendas – e passam a questionar se estar no Instagram é mesmo um bom negócio ou se é perda de tempo.

A seguir estão cinco pontos que precisam de cuidado para melhorar as suas vendas usando as redes sociais, especialmente o Instagram:

1 – Conheça o perfil dos seus seguidores

Para entregar algo que seu cliente valorize é necessário conhecê-lo. Busque analisar os perfis que te seguem e trace personas (também conhecidas como avatar). Por exemplo, se seu público é mais formal, escreva com uma linguagem apropriada e coloque fotos mais conservadoras.

Nesse caso, escrever de maneira coloquial pode trazer ares de amadorismo.
Da mesma maneira, evite usar termos formais para um público mais despojado. Existem muitas expressões que são características de determinado grupo e podem te ajudar na hora de comunicar com ele.

2 – Evite postagens focadas somente no preço do produto

Chega a ser desesperador uma sequência de postagens com ênfase nos últimos dias de promoção (que aparentemente nunca acabam). É claro que, em momentos sazonais como Black Friday, os esforços são direcionados a preços baixos. No entanto, reduzir todas as vantagens do seu produto em um valor monetário pode comprometer a imagem da sua empresa.

Lembre-se: mesmo que sua estratégia seja entregar preços baixos, você entrega um produto e este precisa ser evidenciado, falando da funcionalidade e variedade, por exemplo. Se é um serviço, com o que contribui? É compreensível que, focado em aumentar as vendas, o vendedor destaque seus preços. Porém, apenas um preço baixo não é suficiente para a finalização de uma compra.

3 – Facilite a realização da compra

Pode parecer óbvio. No entanto, é comum empresas que têm perfil nas redes sociais mas não se esforçam para que a compra ocorra de forma rápida e fluida. Alguns optam por não apresentar o preço na legenda da publicação e, quando o cliente questiona o preço do produto, recebe um catastrófico: “me chame no direct”.

NÃO FAÇA ISSO! Tome a iniciativa! Chame o cliente no direct! Inicie a conversa. Não permita que a venda seja um teste de resistência para o cliente nem ache que é ele quem está fazendo um favor para você. Apresente as formas de pagamento, se o frete é ou não incluso e todas as outras informações necessárias para a realização da compra.

4 – Explore outras redes sociais

Apesar de esse artigo focar no Instagram como meio para aumentar as suas vendas, estar em outras redes sociais como Facebook, Twitter e Pinterest podem ajudar o seu negócio. Como falamos na dica 1, entenda quem é seu cliente, descubra qual rede social ele usa e esteja presente nela! O contrário também é válido: caso seu público não esteja em determinada rede social, não gaste esforços com ela.

5 – Ah! Não se esqueça dos stories

Uma função incrível do Instagram que foi desenvolvida exclusivamente para influenciadores digitais, certo? Não. Aproveite essa ferramenta para se aproximar dos clientes e, ainda, apresentar detalhes do seu produto em vídeos curtos. Apresentar o dia a dia da empresa também gera relacionamento com o cliente e identificação com a marca, aspectos fundamentais para geração de vendas.

As redes sociais são ferramentas incríveis e podem auxiliar no aumento das suas vendas, mas, se usadas de maneira errada, podem manchar a imagem da sua empresa. Por isso, seja constante e coerente nas publicações. Converse a língua do seu público e esteja disposto a facilitar qualquer comunicação com o cliente e suas vendas.

Como fazer capas para os destaques do Instagram

Os destaques com capas personalizadas, com as cores da marca, chamam muito mais a atenção da audiência e faz com que o perfil de qualquer um no Instagram seja mais valorizado.

Existem muitas formas de fazer essas capas. Aqui vou ensinar como fazer as capas para destaque do Instagram usando apenas o celular e um app gratuito, o Adobe Spark Post.

Vamos lá!

Passo 1

Baixe o Adobe Spark Post no seu celular.

O link para quem tem iPhone é esse: https://itunes.apple.com/br/app/adobe-spark-post/id1051937863?mt=8

O link para quem tem Android é esse: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.adobe.spark.post&hl=en

Esse é o ícone do app:

Passo 2

Ao abrir o Adobe Spark Post, clique na bolinha verde com o símbolo +.

Passo 3

Escolha como será fundo da sua capa. Aconselho “cor sólida” ou “padrões”.

“Cor sólida” indica que o fundo será de apenas uma cor.

“Padrões” indica que o fundo será de risquinhos, tijolinhos, bolinhas ou coisas do tipo.

Nesse exemplo, vou escolher “cor sólida”.

Passo 4

Escolha a cor (ou o padrão) do fundo da sua imagem e clique em “próximo”.

Passo 5

Nessa tela (“escolher tamanho”), pode deixar tudo como está. Apenas clique em “concluído”.

Passo 6

Toque 2 vezes onde está escrito “Toque duas vezes para editar texto” para apagarmos esse texto.

Passo 7

Com o texto selecionado, clique em “Excluir”.

Passo 8

Após ter excluído o texto, clique em “Adicionar” para colocar a imagem de destaque.

Passo 9

Aqui você pode escolher se quer colocar uma imagem do seu computador (como uma foto ou um logo da sua empresa, por exemplo), ou adicionar um ícone. Nesse exemplo, adicionaremos um ícone. Então clique em “Adicionar ícone”.

Passo 10

Agora é a hora de pesquisar qual figurinha você quer que seja sua capa! Basta escrever o nome dela na caixa de busca. É preciso que se escreva em inglês!

Passo 11

No meu caso, pesquisei por batom (lipstick). Vão aparecer várias imagens. É só escolher a que você gostou mais!

Passo 12

Após escolher a imagem, você pode mudar sua cor. Basta clicar em “cor”.

Passo 13

Arraste as cores e selecione qual você quer para sua figurinha. Em seguida, clique em “Concluir”.

Passo 14

Depois de ter escolhido a cor, sua capa está pronta! Clique em “Compartilhar” para salvá-la.

Passo 15

Nessa janela, escolha “Cor sólida”.

Passo 16

Para salvar sua capa no seu celular, clique em “Salvar imagem”.

Pronto, sua capa para destaque estará salva no rolo da sua câmera. Agora basta abrir os destaques do Instagram e inserir ela lá!