Quer vender mais com seus posts? Siga esse modelo de texto!

Escrever um post que convence seu público a comprar de você nem sempre é tarefa simples. Muitas vezes você quebra a cabeça, passa horas tentando escrever alguma coisa, acha que está bom e, quando posta, o resultado é triste: poucos cliques, pouco engajamento, pouca venda. Acontece que ninguém nos ensinou a escrever para vender. Você sabe escrever, é claro, mas parece que o que você escreve não toca o cliente.

O primeiro resultado disso é a frustração. Você escreve um texto esperando que as pessoas leiam e gostem. E, quando ninguém parece se importar com o que escrevemos, parece que o resultado foi em vão. Outro resultado é o prejuízo. Quando a gente tem um negócio e usa os posts do Instagram para vender, e ninguém compra por causa do post, temos um dia de vendas baixas, e o impacto disso é, obviamente, horrível.

Para escrever textos que vendem, ninguém precisa ter nascido com um dom especial. Tenho alunos de várias profissões – dentistas, advogados, psicólogos – e a maioria deles, quando vão fazer posts para alguém que não é da mesma área, têm uma dificuldade enorme na comunicação. Geralmente eles usam palavras técnicas, que para eles são básicas e fáceis, mas que o cliente não entende. Sem falar na estrutura do texto em si: muitos fazem posts mostrando o produto e não necessariamente as vantagens que o cliente vai ter ao utilizá-lo. Por exemplo: se estão vendendo um relógio, falam do material que ele é feito, e não da durabilidade que aquele material é responsável por fazer.

Acontece que existem técnicas para escrever textos. Assim como existem técnicas para vender, técnicas para prescrever um remédio, ou técnicas para construir uma casa. No caso de textos que vendem, chamamos de copywriting. Não é necessário ser formado em publicidade ou em marketing para ser capaz de escrever bons textos que vendem. Quem conhece e treina essas técnicas (por exemplo, para chamar a atenção, para mostrar um problema ou para contar uma história) consegue escrever textos que são verdadeiros vendedores – e aí, literalmente, vendem com seus posts no Instagram ou em qualquer outro lugar. Perceba que textos que vendem são aqueles que prendem a leitura, que te atraem, convenecem e fazem você ver que aquela ideia (ou produto) realmente é boa.

Por exemplo, esse texto aqui foi escrito usando o modelo PASTOR, que é um modelo de texto que vende. PASTOR é o acrônimo de: Problema, Amplificação, Story (história), Transformação, Oferta e Resposta. No primeiro parágrafo, eu falei sobre um problema que você deve ter. No segundo, falei que esse problema realmente é sério. No terceiro parágrafo, contei uma história dos meus alunos. No quarto, falei sobre a transformação de conhecer copywriting. Nesse parágrafo aqui estou mostrando uma oferta (que, nesse caso, é simplesmente mostrar o modelo PASTOR). No parágrafo seguinte, caso eu continue usando esse modelo, eu pediria para você fazer alguma coisa.

Veja que é um modelo que faz muito sentido e que, se você chegou até aqui, ele realmente te chamou a atenção e, pelo menos para você, funcionou. Seguir uma estrutura assim é muito mais interessante do que simplesmente começar um texto sem pensar no que vai em cada parágrafo. É mais interessante fazer um texto usando um modelo que já funcionou, e que tem grandes chances de funcionar novamente.

Há várias outras técnicas para escrever textos que vendem, ou seja, de copywriting. Esse foi um exemplo simples de estrutura para você fazer um post, ou um anúncio, ou um e-mail, que leva seu leitor a fazer o que você pede.

No Comunica, que é o curso de Copywriting da Sempreende, eu falo sobre várias outras técnicas. É o tipo de curso que você precisa fazer caso queira aumentar o interesse do seu público pelos seus textos, aumentar seu engajamento e, mais importante, aumentar suas vendas. Se inscreva clicando aqui!

5 dicas para melhorar as suas vendas usando as redes sociais

Pense em algumas amigas conversando sobre os últimos achados de compras do mês. Sandália nova, a blusinha tendência e a bolsa com 50% de desconto na loja do centro da cidade. A amiga ouvinte, toda empolgada com as ofertas imperdíveis, questiona: “Qual o Insta dessa loja?”

É bem comum que, nos dias atuais, ao invés de perguntarmos primeiro o endereço físico da empresa, perguntarmos qual o perfil dela no Instagram. O problema para os donos de qualquer negócio é quando as visitas nas redes sociais não se convertem em vendas – e passam a questionar se estar no Instagram é mesmo um bom negócio ou se é perda de tempo.

A seguir estão cinco pontos que precisam de cuidado para melhorar as suas vendas usando as redes sociais, especialmente o Instagram:

1 – Conheça o perfil dos seus seguidores

Para entregar algo que seu cliente valorize é necessário conhecê-lo. Busque analisar os perfis que te seguem e trace personas (também conhecidas como avatar). Por exemplo, se seu público é mais formal, escreva com uma linguagem apropriada e coloque fotos mais conservadoras.

Nesse caso, escrever de maneira coloquial pode trazer ares de amadorismo.
Da mesma maneira, evite usar termos formais para um público mais despojado. Existem muitas expressões que são características de determinado grupo e podem te ajudar na hora de comunicar com ele.

2 – Evite postagens focadas somente no preço do produto

Chega a ser desesperador uma sequência de postagens com ênfase nos últimos dias de promoção (que aparentemente nunca acabam). É claro que, em momentos sazonais como Black Friday, os esforços são direcionados a preços baixos. No entanto, reduzir todas as vantagens do seu produto em um valor monetário pode comprometer a imagem da sua empresa.

Lembre-se: mesmo que sua estratégia seja entregar preços baixos, você entrega um produto e este precisa ser evidenciado, falando da funcionalidade e variedade, por exemplo. Se é um serviço, com o que contribui? É compreensível que, focado em aumentar as vendas, o vendedor destaque seus preços. Porém, apenas um preço baixo não é suficiente para a finalização de uma compra.

3 – Facilite a realização da compra

Pode parecer óbvio. No entanto, é comum empresas que têm perfil nas redes sociais mas não se esforçam para que a compra ocorra de forma rápida e fluida. Alguns optam por não apresentar o preço na legenda da publicação e, quando o cliente questiona o preço do produto, recebe um catastrófico: “me chame no direct”.

NÃO FAÇA ISSO! Tome a iniciativa! Chame o cliente no direct! Inicie a conversa. Não permita que a venda seja um teste de resistência para o cliente nem ache que é ele quem está fazendo um favor para você. Apresente as formas de pagamento, se o frete é ou não incluso e todas as outras informações necessárias para a realização da compra.

4 – Explore outras redes sociais

Apesar de esse artigo focar no Instagram como meio para aumentar as suas vendas, estar em outras redes sociais como Facebook, Twitter e Pinterest podem ajudar o seu negócio. Como falamos na dica 1, entenda quem é seu cliente, descubra qual rede social ele usa e esteja presente nela! O contrário também é válido: caso seu público não esteja em determinada rede social, não gaste esforços com ela.

5 – Ah! Não se esqueça dos stories

Uma função incrível do Instagram que foi desenvolvida exclusivamente para influenciadores digitais, certo? Não. Aproveite essa ferramenta para se aproximar dos clientes e, ainda, apresentar detalhes do seu produto em vídeos curtos. Apresentar o dia a dia da empresa também gera relacionamento com o cliente e identificação com a marca, aspectos fundamentais para geração de vendas.

As redes sociais são ferramentas incríveis e podem auxiliar no aumento das suas vendas, mas, se usadas de maneira errada, podem manchar a imagem da sua empresa. Por isso, seja constante e coerente nas publicações. Converse a língua do seu público e esteja disposto a facilitar qualquer comunicação com o cliente e suas vendas.